Restauração capilar x tricotilomania: 3 coisas que podem te ajudar!

Muitos pacientes buscam a restauração capilar para corrigir a calvície, queda de cabelo ou até ausência dos fios e pêlos no corpo. Mas quando a falha dos fios é causada pelo própria pessoa, o que fazer? A tricotilomania é uma doença caracterizada pela compulsão em arrancar os fios e pêlos do corpo que atinge muitas pessoas e pode deixar sequelas graves no couro cabeludo e no crescimento dos fios. Porém, com as combinações certas, a restauração capilar também é muito indicada e positiva para estes casos.

1. Ajuda psicológica/psiquiátrica deve vir antes do tratamento capilar
Por se tratar de uma compulsão, pessoas com tricotilomania precisam de atenção adequada. Há vários níveis da doença e, por isso, o tratamento pode incluir medicamentos, psicoterapia, acompanhamento constante ou o que for mais adequado ao caso. Geralmente, pessoas que sofrem com esse transtorno podem arrancar os fios por ansiedade, prazer ou até mesmo sofrimento. Com falhas e queda de cabelo por conta disso, a vergonha e a vontade de mudar a aparência também é comum. Mas atenção: Se você se identifica com este quadro de compulsão, procurar ajuda psicológica antes de qualquer tratamento capilar é fundamental. Somente assim, o tratamento capilar será eficaz. Apesar dos danos e da angústia causada pela doença, é possível controlar o transtorno e recuperar os fios. Por isso, é importante que a pessoa entenda que não está sozinha e que o tratamento adequado a ajudará em outros sentidos também.

2. O transplante e implante capilar podem ajudar
Se este é o seu caso ou o de alguém que você conhece e o desejo de recuperar os fios com transplante ou implante capilar faz parte da sua rotina, saiba que é possível fazer isso. Antes da decisão, é importante conversar com o especialista , expondo o que te incomoda e entendendo o procedimento. Além de uma nova vida aos fios, os tratamentos capilares (seja transplante ou implante) garantem resultados naturais e não invasivos. Os tratamentos podem ser feitos em sessões (conforme o tamanho das falhas e áreas afetadas), a recuperação em geral é rápida e após o primeiro trimestre, os fios crescem de forma permanente. Acha que está pronto para o tratamento ou tem dúvidas sobre qual técnica é melhor no seu caso? Confira nossas perguntas frequentes ou faça agora mesmo sua pré-avaliação com nossa equipe!

3. Esforços multiprofissionais: resultados mais positivos
No mundo da medicina, a quantidade de especialistas, tratamentos, diagnósticos e formas de ajudar um paciente são imensas. Casos como a tricotilomania reforçam que os profissionais da saúde podem atuar juntos para a recuperação do paciente tanto na parte psicológica como na autoestima. Se o comportamento compulsivo gera culpa, vergonha e exige um tempo de aceitação/adaptação, a ausência e falha dos fios também pode provocar sensações ruins. Quando a tricotilomania é identificada, os esforços do médico especialista em restauração capilar e dos profissionais de saúde mental é fundamental para que o paciente tenha resultados mais positivos. Como abordamos no primeiro tópico, o ideal é que a ajuda psicológica/psiquiátrica venha antes do tratamento capilar, uma vez que, com o transtorno em controle, a pessoa para de arrancar os fios. Mas, cada caso é um caso e se os profissionais da saúde mental acreditarem que o paciente pode fazer as duas coisas ao mesmo tempo, nada impede que essa pessoa também faça uma restauração capilar.

câncer de próstatatransplante de sobrancelhas