4 coisas que você precisa saber sobre a restauração capilar feminina

Se a queda de cabelo e a calvície incomodam e muito o universo masculino, com as mulheres não é diferente. Independente do corte, do volume e do tamanho, as madeixas são uma marca registrada na aparência e no estilo das mulheres. Seja por conta da própria alopecia androgenética ou por outras doenças como a tricotilomania (compulsão por arrancar pelos e cabelos do corpo), procedimentos de restauração capilar são um sucesso. Segundo a Sociedade Internacional de Restauração Capilar houve um crescimento nesses procedimentos entre 2014 e 2016 em praticamente todas as partes do mundo. As restaurações por meio de cirurgia aumentaram em mais de 50% enquanto os demais procedimentos tiveram 74% de aumento na busca pelos pacientes. Como o assunto desperta a curiosidade, lá vão 4 coisas que você precisa saber sobre restauração capilar feminina

1. Assim como nos homens, é possível fazer transplante (avaliação é indispensável)

Quando as mulheres apresentam sinais de queda de cabelo ou calvície, geralmente as falhas são mais difusas e espalhadas do que no couro cabeludo masculino. Assim como no caso deles, o transplante capilar também pode ser indicado para elas, com as técnicas de FUT e FUE, em uma ou mais sessões. No entanto, antes de avaliar se essa é a melhor opção, é importante que o médico avalie o grau das falhas. O transplante nas mulheres é indicado quando a calvície / rarefação está em estado avançado (já escrevemos sobre a escala da calvície aqui). Outra coisa muito importante a ser considerada é a área doadora da paciente (de onde os folículos são retirados e modelados) e a capacidade para o procedimento em questão. Quando as mulheres são boas candidatas a realizar esse tipo de procedimento, os resultados são bastante positivos e naturais.

2. Entenda o motivo do desgaste e a fase do cabelo

Nem sempre é fácil identificar se a falha capilar é motivo de calvície, uma queda simples ou consequência de alguma outra coisa. Por trás desses sintomas, a genética, a falta de vitamina e até a idade podem influenciar. Ao perceber esses sinais, conversar com um especialista em restauração capilar, com um profissional da dermatologia fazer exames de rotina é uma boa opção. Desta forma, com análise do histórico familiar e outras informações importantes no caso da paciente, o profissional consegue avaliar o nível de desgaste dos fios e a opção mais adequada para a restauração capilar.

3. Restauração capilar x diminuição da testa

No mundo da restauração capilar existe um tratamento chamado avanço da linha frontal. Este tipo de procedimento pode ser realizado com um transplante capilar na região da testa ou uma incisão capilar. Tudo é feito na forma fio-a-fio com a técnica FUT ou FUE de forma cuidadosa pelo cirurgião. Essa não é a única forma de fazer com que a testa de fato seja reduzida e cirurgiões plásticos também realizam procedimentos com essa finalidade. Marcando sua avaliação você consegue descobrir se é uma boa candidata ao procedimento e se no seu caso, o procedimento capilar nessa região é adequado ou não.

4. Shampoos e produtos químicos x cautela

Com o universo dos cosméticos, ter cabelos longos, fortalecer o crescimento dos fios e paralisar a queda das madeixas com soluções estéticas é um desejo comum entre as mulheres. Além de remédios caseiros, tutoriais de beleza, muito se fala nos famosos “shampoos bomba” que prometem efeitos milagrosos contra a queda dos cabelos e no crescimento rápido dos fios em um curto período de tempo proporcionando o chamado “efeito Rapunzel”. Em sua fórmula, este tipo de produto contém substâncias como Bepantol líquido e o Monovim A. A primeira fortalece os fios e é bastante recomendada para cabelos secos, proporcionando brilho. A segunda substância é um produto injetável de uso veterinário e usado para a crina de cavalos. Com a alta concentração de vitamina A é isso que garante o crescimento bomba.

Apesar dos encantos e efeitos, esse tipo de solução pode ser bem perigosa, principalmente se a mulher apresenta queda ou dificuldade para o crescimento das madeixas por conta de um problema capilar. Se os cabelos forem oleosos então, o cabelo cresce e pode ficar mais oleoso ainda. Não existem casos comprovados cientificamente com os benefícios destes cosméticos e sim relatos de pessoas que eventualmente ficaram satisfeitas. Independente do tipo de shampoo, creme ou solução, se você desconfia de problemas capilares consulte um especialista para evitar possíveis alergias ou até mesmo piorar um problema que já existe e não é tratado da forma correta.

prp