Medir a calvície ajuda? Conheça as escalas de Norwood e Ludwig!

Entre as várias formas de avaliar o tipo, a condição e a profundidade da calvície alguns métodos se destacam. Na calvície masculina, a escala de Norwood é um indicativo muito aceito enquanto a escala de Ludwig ajuda a entender como este fenômeno afeta as mulheres.

Você deve estar se perguntando em como os métodos destes pesquisadores podem ajudar na solução da calvície, certo? Geralmente, a densidade do cabelo tem tendência de diminuir com o passar dos anos e não existe uma idade certa para os primeiros sinais, mas a escala de Norwood e de Ludwig são essenciais para a identificação do tipo e do tratamento adequado.

Calvície masculina: tipos, graus variados e técnicas variáveis

Alguns especialistas usam essa ferramenta para a identificação de até 7 ramificações. Quando falamos em queda de cabelo e calvície, a escala de Norwood serve para analisar a evolução da calvície conforme o tempo e ajudar o especialista a escolher junto com o paciente as técnicas adequadas.

Em geral o tipo I é o mais leve e na prática é aquela falha pequena na região temporal. O caso do II já é um pouco mais perceptível e o tipo III representa a perda de cabelo da testa e as entradas. O tipo VII é o mais marcante e severo para os homens por se tratar de apenas uma faixa de cabelos na lateral da cabeça.

Um transplante mais simples no tipo III poderia ser uma alternativa enquanto no último caso, a giga sessões de transplantes capilares podem ser eficazes. Não há como definir o intervalo de tempo entre um estágio e outro e a idade exata para cada fase, mas há pesquisas que indicam que apenas 35% dos homens chegam nos estágios V, VI e VI.

Fatores como estresse podem acelerar esse processo e fazer com que o crescimento dos fios paralise na chamada fase anágena (que é a do crescimento) e se isso acontece, as outras fases nas quais as raízes diminuem (catágena) e se preparam para cair (telógena) podem ser aceleradas e em desarmonia potencializam os graus da calvície.
norwood

Ludwig e a queda de cabelos nas mulheres

Diferente dos homens, a calvície existe nas mulheres, mas é menos predominante. Enquanto a Organização Mundial de Saúde estima que metade da população masculina em nível mundial apresentará algum sinal de calvície até os 50 anos, a porcentagem em mulheres é de 5% em média.

Na escola do pesquisador Ludwig, os graus de evolução da calvície também são menores. Ao todo, a calvície feminina passa por 3 estágios: tipo I (leve), tipo II (moderado) e tipo III (excessivo).

Na primeira fase, a perda de cabelos é pequena e imperceptível, enquanto na segunda o volume e o alargamento da linha mediana do cabelo já fica evidente. Por fim, o tipo III é marcado por muita queda de cabelo e uma aparência fina e transparente na extremidade da cabeça. Nesta fase, é quase impossível disfarçar as falhas com o penteado.

Para todas as fases, o tratamento capilar, é uma opção. Se você deseja saber mais sobre isso, clique aqui!
calvicie feminina
Quer saber mais sobre o assunto ou tem curiosidade pelas técnicas de transplante? Marque uma avaliação conosco e acesse já nossa página de perguntas frequentes!

calvicie