Mitos e Verdades – Médico especialista esclarece dúvidas sobre o transplante capilar

O transplante capilar é uma das soluções mais procuradas para resolver definitivamente o problema da calvície. Para solucionar as dúvidas que rodeiam o tema, o especialista em restauração capilar, Dr. Thiago Bianco, esclarece as perguntas dos pacientes que buscam uma solução para a queda dos fios.

O transplante capilar deixa os fios artificiais, tipo “cabelo de boneca”?
MITO Os transplantes capilares atualmente são feitos implantando somente unidades foliculares encontradas naturalmente na área doadora do próprio paciente, contendo de um a quatro fios. Com a ajuda de micro-lâminas esses fios são inseridos nos locais escolhidos para preencher a área. Para fazer a linha da frente da cabeça utilizam-se unidades com um fio de cabelo evitando que o processo gere um resultado artificial. Os especialistas em transplantes capilares sempre buscam reproduzir o cabelo de uma pessoa como se ela não tivesse calvície, ou seja, implantando na direção e no ângulo correto.

Leia também: Quanto custa um transplante capilar?

Os fios de cabelo do transplante capilar podem vir de outra pessoa como amigos ou parentes?
MITO O procedimento de transplante capilar é sempre realizado com os fios retirados da própria nuca do paciente. O nome que se dá à esta intervenção é transplante autólogo, sendo o tecido retirado do próprio paciente para evitar o risco de rejeição. Caso não exista mais a possibilidade de retirar os fios da área da nuca pode-se utilizar a técnica do body hair transplant, que é uma cirurgia um pouco mais delicada e complexa do ponto de vista técnico e não de risco cirúrgico. Essa técnica consiste na retirada de pelos do corpo. No caso podem-se utilizar tanto os fios da região submentoniana, abaixo do queixo, ou no tórax do próprio paciente.

O fio de cabelo não cai nunca mais após o transplante capilar? Ele cresce e chega a ficar longo?
VERDADE Os fios de cabelo transplantados por serem retirados de uma área onde não sofrem a ação do hormônio DhT (responsável pela queda dos fios) e são fios permanentes, não caem nunca. Quando se retira da área doadora e coloca-se na receptora, estes fios vão ficar com as características da área em que foram retirados. O cabelo cresce normalmente como cresceria na região de onde ele foi retirado e, assim, o cabelo vai crescer como os cabelos normais, isto é, na taxa média de um centímetro ao mês.

Pessoas com uma área de calvície muito grande não podem fazer o transplante capilar?
MITO Se o paciente tiver uma boa área doadora com uma grande densidade de fios, o resultado poderá ser muito satisfatório. Não importa o grau de calvície, o que importa é a qualidade da área doadora. Às vezes é necessária mais de uma cirurgia, porém, o procedimento consegue restaurar as áreas de calvície na sua totalidade.

O paciente pode voltar às atividades normais em até duas semanas?
VERDADE Normalmente os pacientes retornam ao trabalho após dois ou três dias, desde que o trabalho seja mais mental ou tranquilo e não envolva um esforço físico muito grande. Quando o trabalho é totalmente braçal e requer um esforço físico grande, geralmente pede-se para que os pacientes aguardem a retirada dos pontos aós 14 dias.

bulbos capilarescalvicie